Buscar  
Untitled Document

Últimas notícias

27/4/2018
SOJA SOBE EM CHIGAGO
SOJA SOBE EM CHIGAGO!!!


8/1/2018
Setor do Cliente
Agora para um melhor atendimento, temos um setor restrito para seu atendimento. acesse
Setor do Cliente


20/10/2017
CALCARIO BRISOLO ANALISADO NA UFLA



SOJA SOBE EM CHIGAGO


27/4/2018

SOJA SOBE EM CHIGAGO

Soja: Especulativo e ainda sem direção, mercado volta a subir em Chicago nesta 6ª feira - Após terem começado a trabalhar o dia em campo negativo, o mercado da soja na Bolsa de Chicago atraiu os especuladores e voltou a subir no pregão desta sexta-feira (27). Perto de 11h10 (horário de Brasília), as cotações subiam entre 8 e 9,50 pontos, com o maio/18 já chegando aos US$ 10,37 por bushel. O agosto/18, dessa forma, já retomava os US$ 10,50.  

 

Os traders trabalham com informações já conhecidas, porém, que atuam tanto como pressão quanto como suporte para os preços. E os ganhos, segundo explicam analsitas internacionais, se dão pela melhora do clima nos EUA para o plantio do milho e pelas expectativas melhores de um acordo entre China e EUA na disputa comercial em torno da oleaginosa.  

 

Além disso, os traders se atentam ainda aos resultados finais e definitivos da safra da América do Sul. Assim, a incerteza ao redor da demanda chinesa pela soja americana também tem seu espaço na formação das cotações, bem como para onde continuarão a ser redirecionadas as compras.  

 

"Os preços continuam a manter sua cautela e em níveis mais modestos diante de um campo minado perigoso à sua frente, que pode explodir a qualquer momento na medida em que novas informações comecem a aparecer", explica o diretor de estratégia agrícola do Commonwealth Bank da Australia, Tobin Gorey.  

 

Além disso, ainda como explica o executivo, os fundos permanecem carregando grandes posições compradas e isso também traz alguma incerteza sobre a consistência dos preços.  

 

Do lado dos fundamentos também, os traders permanecem acompanhando de perto o desenvolvimento do plantio 2018/19 dos EUA. As condições de clima começam a melhorar para os trabalhos de campo de forma a garantirem uma boa área para o milho e menos produtores americanos migrando do cereal para a soja.  

 

Assim, cresce a expectativa para os novos números de acompanhamento de safra e evolução da semeadura que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz em seu reporte semanal na próxima segunda-feira, 30 de abril.